O CELULAR, OS JOGOS DIGITAIS, JOGOS MOBILE E O VÍCIO À LUZ DO ESPIRITISMO

Venho contar-lhes algo que concerne à nossa vida para que com propriedade e segurança de experiência, possamos estudar, à Luz do Espiritismo, certos fatos e pontos importantes que aconteceram para tentar de alguma forma, dentro da minha pequenez lhes pontuar alguns trechos de livros importantes como “Libertação”, “Nos Domínios da Mediunidade”, “Mecanismos da Mediunidade”, “Desobsessão” e “Evolução em dois Mundos” que como pensamento do Espírito de André Luiz pode, por meio da mediunidade de Chico Xavier, que completa e desenvolve Allan Kardec, consubstanciar pontos importantes da mediunidade e da sintonia que influem diretamente na mente e na reencarnação de um Espírito.

juventude-o-celular-os-jogos-digitais-jogos-mobile-e-o-vicio-a-luz-do-espiritismo

Alguns pontos que são citados nesses livros estão diretamente ligados à vícios e reflexos condicionados que ao se incorporar ao Espírito utilizando por exemplo, com excesso de tempo, o celular, abusar de horas gastas com jogos e qualquer tipo de vício (seja na área sexual, na tecnologia, no celular, nos jogos de computador e videogames) e como isso pode influenciar a vida saudável de um ser. Tudo que vamos relatar consta nas obras de Chico Xavier que pode, com segurança, lançar luz a assuntos pouco estudados na Doutrina e que são atuais e prejudicam tantos jovens.

Com certeza poderíamos escolher jogos saudáveis, mas o reflexo condicionado que criamos de imagens mentais referentes à Guerra, ao ódio e à Destruição, nos afasta de influências superiores. Muitas pesquisas são desenvolvidas em relação à influência dos jogos violentos na mente da criança e do adolescente e com certeza no futuro surgirão pesquisas que comprovarão tudo que foi dito nas obras de Chico com relação às emanações mentais.

Por isso os pais têm uma responsabilidade muito grande na criação e educação do filho para que acompanhem de perto quais são as companhias espirituais e quais serão as emanações ou criações que sairão do pensamento e das mãos. Serão criações construtivas de amor ou criações negativas e deletérias.

Tudo começa aos 8 anos de idade ou menos quando ao invés de escolhermos construir boas emanações mentais preferimos coisas destrutivas como jogos de guerra, jogos de tiro e esses vícios, totalmente prejudiciais a qualquer Espírito que causa dependência e subjugação.

Na faculdade, como elegemos certas companhias espirituais caímos facilmente na rede das drogas ilícitas, prejudicando-nos ainda mais. A Doutrina Espírita nos faz refletir e relembrar com muito suor e sacrifício tudo que estudamos na existência durante os primeiros anos. Ou seja, houve o acerto de me colocarem na evangelização desde pequeno, e esses ensinamentos nos deram base para que pudéssemos sustentar e entender esse tipo de experiência que nos causam dores e sofrimentos.

Fizemos a evangelização até os 18 anos com muito equilíbrio. Somente caindo a vibração nos jogos de videogame, ou elegendo companhias espirituais desagradáveis.

Completando 21 anos, sentimos a necessidade de mudança. Começamos a prática de esporte para distanciar dos jogos e frequência às reuniões de Desobsessão. Com estas atitudes, passamos a nos reintegrar na casa espírita.

Com o casamento, já em Uberaba, fomos nos reequilibrando. Com a esposa, percebemos nossos erros pelo amor.

À princípio, voltamos à pequenas partidas que pareciam inocentes, mas na verdade são os nossos adversários e obsessores que tentavam nos dominar mentalmente para fugirmos de nossos compromissos.

Devemos ter cuidado com o tempo de uso, com os jogos escolhidos, com as companhias e “drogas” que injetaremos na nossa mente. Esses vícios podem ser a violência, estupro, o sexo, a guerra, o ódio, a maledicência e tantos outros vícios que podemos possuir.

Depende de nós o autoconhecimento para que tenhamos a noção de quais são as nossas emanações mentais. Buscamos o ódio e a violência nos jornais, notícias de jogos de loteria ou de sorte e outros vícios, ou buscamos coisas saudáveis para nossa ALIMENTAÇÃO ESPIRITUAL. Que é mais importante que a alimentação física. Jesus nos disse: o importante é o que sai de nossa boca e não o que entra.

Deixando bem claro que essas escolhas já têm sedimentação no próprio consciente do Espírito que tem as suas impressões de outras vidas. Portanto, a reencarnação nos dá nova oportunidade de criar novas emanações positivas e saudáveis. O que queremos dizer que existe um tempo de uso de todas as tecnologias que podem causar dependência e que a linha do vício é muito tênue. Sempre realizar uma autocrítica e uma consulta a própria consciência para nos ajudar a definir o que realmente precisamos na nossa vida. Existem companhias saudáveis que podemos eleger. Existem jogos saudáveis que podemos utilizar, seja no celular ou no computador. O que nossa mente e mão criam se exterioriza. Nossa mente é uma antena de rádio que envia e capta vibrações. Devemos escolher as vibrações que vamos emitir e refletir dentro de nós.

A emanação mental proveniente da utilização desses meios digitais permite o controle da mente pela atuação de seres invisíveis que sintonizam com a mesma criação mental. Depositam ovóides no cérebro e passam a repetir essas imagens na mente do Espírito, causando dependência e essa repetição de imagens e reflexo condicionado, pode, em último caso, trazer cenas de violência como tanto vistas nas escolas do mundo e estudadas à exaustão nos livros de Psiquiatria e Psicologia. Analisando os livros psicografados por Chico percebemos a clara influência e obsessão, fascinação e controle que pode ser feito.

Existem muitas formas de dominação através da hipnose, sugestão constante, reflexo condicionado, fascinação e obsessão. Por isso urge nos perguntarmos: o que estou criando, coisas positivas ou coisas negativas? Estou do lado do bem ou do lado do mal realmente? Quais as companhias que estou elegendo? Com quem estou andando psiquicamente?

Todas essas informações estão contidas nas obras citadas acima de Chico Xavier e podem ser encontradas de fácil acesso a todos que queiram estudar mais a fundo. Essas obras de Chico Xavier são a complementação fidedigna aos ensinamentos de Kardec, estando totalmente sintonizadas e desenvolvidas às lições, porque a Doutrina Espírita também evolui com o tempo, como ensinado por Kardec, e essa evolução foi trazido para nós pelo Chico, com pontos que ainda serão comprovados pelos métodos científicos da Ciência.

Pontos importantes à saber:

– Todos somos Médiuns, ou seja, somos antenas psíquicas que atraem e repulsam ondas eletromagnéticas que contêm informações e influências que podem modificar nossa vibração.

– Aquilo que criamos na mente, vibramos aquilo que construímos no íntimo reflete na nossa existência. Por isso podemos nos tornar alienados mentais de nossas próprias criações com o auxílio de seres invisíveis que nos dirigem, como Kardec dizia, nos influenciando muito mais que supomos.

– Desde pequeno sem saber das consequências e que tipo de resultados o uso excessivo de jogos poderia causar fizemos uso repetitivo desses jogos eletrônicos e computador. Graças a essa repetição, minha profissão escolhida foi Engenharia de Computação. Ou seja, a frequência e a utilização desses meios influenciam totalmente nas áreas e estudos que iremos atuar.

Nosso períspirito e nossa mente evoluem sempre. Precisamos saber para onde estamos indo para cumprirmos nosso planejamento reencarnatório. Cada um já nasce com seu cabedal e seus compromissos em áreas diferentes que cabe a nós descobrir pelo esforço do bem.

“O bem que praticas em qualquer lugar será teu advogado em toda parte”. Emmanuel

Pais e jovens leiam essas obras e se orientem para que esses vícios não se tornem o mal do século.

Por isso sugerimos sempre, quem quer vencer qualquer tipo de vício a conduta “orai e vigiai” dita por Jesus, conhece a si mesmo e sobretudo a caridade.

Para que melhorássemos foi necessária a caridade constante, a abstinência do vício e o estudo para que entendêssemos o funcionamento das coisas.

Então quando passamos a ter compromissos, sem vícios, com a família, com a caridade e com os estudos pudemos sentir uma melhora significativa.

O Espírito da Verdade nos diz: Espíritas!! Amai-vos com muita propriedade e depois nos diz instruí-vos para que justamente não caiamos nas tentações.

– “Nos centros de atividade referidos em nosso estudo, encontramos o reflexo condicionado e a sugestão como ingredientes indispensáveis na obra de educação e aprimoramento”.

– “Urge reconhecer que a liberdade é tanto maior para a alma quanto maior a parcela de conhecimento que se lhe debite no livro da existência. Por isso mesmo quanto mais cresça em possibilidades, nesse ou naquele sentido, mas se lhe desdobram caminhos à visão, constrangendo-a a vigiar sobre a própria escolha”. “Mais extensa mordomia, responsabilidade mais extensa.

Isso acontece porque, com a intensificação de nossa influência, nesse ou naquele campo de interesses, mais persistentes se fazem os apelos em torno, para que não nos esqueçamos do dever primordial a cumprir.

Quem avança está invariavelmente entre a vanguarda e a retaguarda. E a romagem para Deus é uma viagem de ascensão.

Toda subida, quanto qualquer burilamento, pede suor e disciplina.

Todo estacionamento é repouso enquistante.

Somos todos, assim. Médiuns, a cada passo refletores das forças que assimilamos, por força de nossa vontade, na focalização da energia mental”.

Basta olharmos o número de atividade salutares que o livro Desobsessão nos sugere para nossa limpeza mental e equilíbrio. A Terra é uma escola e estamos aqui para trabalhar e estudar.

“Perseverança no Bem – É imprescindível recordar o impositivo da perseverança no bem. O comprazimento nessa ou naquela espécie de atitude ou companhia, leitura ou conversação menos edificantes, estabelece em nós o reflexo condicionado pelo qual inconscientemente nos voltamos para as correntes invisíveis que representam. É desse modo que formamos hábitos indesejáveis pelos quais nos fazemos pasto de entidades VAMPIRIZANTES, acabando na feição de arcabouços vivos para MOLÉSTIAS FANTASMAS*.

Pensando ou conversando constantemente sobre agentes ENFERMIÇOS, quais sejam a ACUSAÇÃO INDÉBITA e a CRÍTICA DESTRUTIVA, o deboche e a crueldade, incorporamos de imediato, a influência das criaturas encarnadas e desencarnadas que os alimentam, porque o ato de voltar a semelhantes temas, contrários aos princípios que AJUDAM a vida e a REGENERAM, se transforma em reflexo condicionado de caráter DOENTIO, AUTOMATIZANDO-NOS a capacidade de transmitir tais agentes mórbidos, responsáveis por largo acervo de ENFERMIDADE E DESEQUILÍBRIO.” (Mecanismos da Mediunidade – pág.118, 119).

Obs. 1: Alguns sintomas comuns de moléstias fantasmas são enxaqueca, dor de cabeça, dor nas costas que não são detectáveis por exames e todo tipo de moléstia que ataca os nossos Centros de Força, descritos no Livro “Evolução em Dois Mundos”.

Obs. 2.: Todo pai ou responsável deveria ler essas obras, assim como os jovens para que tenham a noção da gravidade e seriedade da situação. Estamos lidando com verdadeiros alienados mentais que se tornam cada vez mais dependentes.

Obs. 3: Todos nós estamos sujeitos, pelas nossas imperfeições a cair em um desses vícios, necessitando de muita oração, ação e humildade para reconhecer nossos defeitos e dificuldades.

“Gradação das obsessões – Muitas vezes, em nossos estados de tensão deliberada, inclinamo-nos para forças violentas que se nos insinuam no halo psíquico, aí criando FERMENTAÇÕES INFELIZES que resultam em atitudes de cólera arrasadora, pelas quais, desprevenidamente, nos transformamos, na vida, em médiuns de ações delituosas, arrastados nos fenômenos de associação dos agentes mento-eletromagnéticos da mesma natureza, semelhantes aos que caracterizam as explosões de recursos químicos, nas conhecidas REAÇÕES EM CADEIA.

É assim que somos, por vezes, loucos temporários, grandes obsidiados de alguns minutos, alienados mentais em marcadas circunstâncias de lugar ou de tempo, ou, ainda, doentes do raciocínio em crises PERIÓDICAS, médiuns lastimáveis da desarmonia, pela nossa permanência longa em reflexos condicionados viciosos, adquirindo compromissos de grave teor nos atos menos felizes que praticamos, SEMI-INSCONSCIENTEMENTE, sugestionados UNS PELOS OUTROS, porquanto, perante a LEI, a nossa vontade é responsável em todos os nossos problemas de sintonia.” (Mecanismo da Mediunidade – pág. 120).

Roberto Salgado.

Participa do DIJ-Juventude (Conselho da Juventude) da AME e na diretoria AME – Aliança Municipal Espírita de Uberaba como segundo vice-presidente.

RECEBA O JORNAL GRÁTIS

Digite seu e-mail para receber as novas publicações do J.E.U. por e-mail.

%d blogueiros gostam disto: