ESPECIAL – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ARTISTAS ESPÍRITAS

ABRARTE

Dez anos de conquistas

A Associação Brasileira de Artistas Espíritas completou no dia 8 de junho, o seu décimo aniversário. Fundada em 2007 por 45 artistas de 14 diferentes Estados, que se reuniram por ocasião do 4° Fórum Nacional de Arte Espírita, em Salvador, na Bahia, a Abrarte é uma organização nacional que tem por finalidade proporcionar a união dos grupos, dos artistas e dos companheiros dedicados e de ideal, servindo de veículo de intercâmbio de experiências, de aprendizado, promovendo o crescimento/aperfeiçoamento dos grupos e artistas, através de ações que estimulem o desenvolvimento da criatividade, a produção de trabalhos originais e de teor eminentemente espírita; e proporcionando reflexões e debates em torno da Arte Espírita. Atualmente congrega 180 associados de 21 unidades da Federação. Nesta edição especial de Notícias da Abrarte, uma pequena retrospectiva dessa história, marcada por muitos desafios, superações e conquistas.

 

2004-2007

Os antecedentes

O desejo de criação da Abrarte é antigo – desde a década de 1990 – , mas ainda não havia sido viabilizado em função de diversos fatores.

Sua fundação se deu a partir do movimento chamado Fórum de Arte Espírita, que reúne artistas e integrantes de grupos espíritas de arte de várias cidades e estados brasileiros. O Fórum iniciou em 2004, com a realização, nos dias 14 e 15 de agosto daquele ano, de um pequeno encontro de coordenadores de grupos espíritas de arte, em Florianópolis.

Esse evento reuniu 31 pessoas, de grupos da capital catarinense, de Curitiba, de Paranavaí, e ainda alguns integrantes de Itajaí e Balneário Camboriú. Naquele encontro, nomeado 1° Fórum sobre Arte Espírita, foram discutidas várias coisas, entre elas, a necessidade de integração e união dos grupos.

Foi criada, então, uma lista de e-mails, para intercâmbio. Esta lista começou a funcionar no dia 17 de agosto de 2004, com os 31 participantes daquele 1° Fórum.

Posteriormente, os próprios integrantes da lista foram indicando novos companheiros e, gradativamente, a lista foi crescendo, inclusive, ultrapassando os limites do Sul do Brasil. O primeiro Estado a se integrar foi São Paulo, com alguns participantes de Franca e Araras. Em outubro de 2005, companheiros de Goiânia também passaram a participar da lista que, gradativamente, foi deixando de ser exclusiva do eixo Santa Catarina/Paraná/São Paulo para começar a ganhar o país.

Através das discussões na lista, decidiu-se realizar um segundo encontro de coordenadores, o qual ficou caracterizado como o 2° Fórum de Arte Espírita, e que aconteceu na cidade de Curitiba, nos dias 10 e 11 de dezembro de 2005. Participaram deste encontro mais dois estados, além daqueles dois do primeiro Fórum: São Paulo e Minas Gerais. Nesse Fórum de Curitiba começou-se a pensar na possibilidade de resgatar a proposta da criação de uma associação nacional de artistas espíritas, ideia originária dos anos 90. A proposta, no entanto, ficou para ser melhor discutida num futuro fórum, o qual foi designado para acontecer na cidade de Araras, no feriado de Corpus Christi de 2006. De resultado concreto, nesse encontro de Curitiba, foi deliberada a criação de um jornal informativo semanal, que começou a funcionar no dia 3 de março de 2006, com o nome Notícias do Fórum – posteriormente renomeado Notícias da Abrarte –, distribuído pela lista de e-mails todas as sextas-feiras.

Em janeiro de 2006, a Revista Internacional de Espiritismo (RIE) trouxe uma notícia que chamou a atenção dos participantes da lista do Fórum: a realização de um evento chamado igualmente de Fórum de Arte Espírita, que iria acontecer em Salvador em março daquele ano. O que chamou a atenção foi o fato de o evento ter o mesmo nome e objetivos do Fórum que se fazia no Sul/Sudeste. Imediatamente entrou-se em contato por e-mail com a organização do fórum baiano e a partir de então a Bahia também começou a se integrar com o movimento e a fazer parte da lista de e-mails.

Isso aconteceu bem na época em que se estava organizando e divulgando o 3° Fórum de Arte Espírita, que iria acontecer em Araras. Por outra dessas felizes coincidências que só a Espiritualidade pode explicar, integrantes do Estado do Espírito Santo foram indicados para entrar na lista nesta mesma época. Resultado: Araras organizou o 3° Fórum com mais três estados integrados, além dos quatro que já haviam se reunido em Curitiba: Goiás, Bahia e Espírito Santo. Na pauta de discussão, a necessidade da contínua integração dos artistas e grupos, o fortalecimento e a definitiva nacionalização do movimento e a necessidade premente da organização da Associação Brasileira de Artistas Espíritas, denominação já definida em Araras e que ficou sendo a pauta principal de um próximo Fórum, para o qual a cidade de Salvador candidatou-se para sediar. Ainda em Araras, formou-se algumas comissões, uma delas responsável pela criação de um site e outra pela organização de uma proposta de estatuto para a futura Associação. O site surgiu antes mesmo da fundação oficial da Abrarte, sendo inaugurado no dia 15 de março de 2007.

Conforme programado, no ano seguinte a Bahia dava continuidade ao projeto, promovendo o 4° Fórum Nacional de Arte Espírita, realizado nos dias 7, 8 e 9 de junho, na sede da federação espírita do Estado. Em decorrência do estímulo e da motivação gerados, depois de Araras, novos participantes integraram-se à lista de e-mails, o que aumentou significativamente a participação de Estados nordestinos no movimento. Desta forma, Salvador recebeu nada mais que o dobro do número de Estados verificados no ano anterior. Reuniram-se aos sete já participantes os Estados do Rio de Janeiro, Sergipe, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Ceará, Piauí e Tocantins, totalizando 14 unidades federativas. Foi neste clima de integração e união que se viabilizou, finalmente, o grande sonho de fundação da Associação Brasileira de Artistas Espíritas.

Nas primeiras reuniões plenárias do Fórum de Salvador foi discutida a proposta do estatuto, que já estava em discussão, pela lista de e-mails, desde o mês de fevereiro de 2007. A assembleia geral de fundação da Abrarte ocorreu no dia 8 de junho, às 20 horas. Neste mesmo momento foi eleita a primeira diretoria da instituição, com Rogério Silva no cargo de presidente e Edmundo Cezar como vice-presidente. Concretizava-se, assim, após quatro anos de sucessivos encontros – inspirado em iniciativas ocorridas na década de 1990 –, o grande ideal de união e integração dos artistas espíritas brasileiros.

 

2007-2009

As primeiras ações

Com a criação da Abrarte, o projeto Fórum de Arte Espírita continuou existindo. Em 2008, a cidade de Vitória sediou a quinta edição do evento, a primeira feita sob os auspícios da Abrarte, oportunidade em que foi lançado o Cadernos de Arte da Abrarte, publicação que reunia artigos de artistas de diversas partes do país, fomentando a busca pela qualificação no estabelecimento de princípios para a prática artística de caráter espírita.

O ano de 2008 ficou marcado também pelos primeiros contatos institucionais com o movimento federativo. Em 29 e 30 de março daquele ano, o então 2° Secretário da Abrarte, Francisco Leite, visitou o Amazonas, integrando-se com artistas espíritas locais na federação espírita do estado; e em 11 de julho, o presidente e o 2° tesoureiro da época, Rogério Silva e Marcus Azuma, respectivamente, visitaram a Federação Espírita do Paraná (FEP), onde se reuniram com a diretoria dessa federativa, divulgando o trabalho da Abrarte e abrindo um canal com a Federação Espírita Brasileira. Fruto desse contato, em agosto a diretoria da Abrarte reuniu-se presencialmente na sede da FEP simultaneamente com a reunião do seu Conselho Federativo Estadual. Na oportunidade, o então secretário geral do Conselho Federativo Nacional (CFN), Antônio Cesar Perry de Carvalho, convidou a Abrarte a visitar a FEB e a participar da reunião do CFN, fato que veio a se efetuar entre 5 e 9 de novembro de 2008.

Dos encontros com a diretoria da FEB, com as entidades especializadas e demais federativas estaduais resultou uma ampla divulgação da Abrarte ao movimento espírita brasileiro e seu reconhecimento como entidade representativa dos artistas espíritas do Brasil. A Abrarte passou a fazer parte das entidades especializadas de âmbito nacional e integrou-se à comissão designada pelo CFN para discutir e estruturar uma proposta de trabalho artístico no movimento espírita, que culminaram com a publicação pela FEB, em fevereiro de 2014, do documento Orientação para o uso da Arte na Atividade Espírita, instituído pela Resolução CFN nº 05/2014.

Ainda em 2008, nos dias 14, 15 e 16 de novembro, a cidade de Guaiuba, na Grande Fortaleza, abriu a série de edições da Mostra Abrarte regional, evento que, ao longo dos 10 anos, repetiu-se em todas as regiões brasileiras: o Nordeste foi contemplado com mais quatro edições (Natal, em 2009; Teresina, 2011; Recife, 2013; e João Pessoa, 2016); o Sudeste com duas (Campinas, 2009; e Rio de Janeiro, 2011); o Centro-oeste com três (Brasília, 2011; Goiânia, 2012; e Campo Grande; 2014); o Sul com uma (Blumenau, 2012), e o Norte também com uma (Macapá, 2015).

Foi também no Nordeste, em Aracaju, que aconteceu a segunda eleição da nova administração da Abrarte, durante o 6º Fórum Nacional de Arte Espírita, em junho de 2009, com Rogério Silva reconduzido à presidência e Marcus Azuma eleito vice-presidente. Em novembro do mesmo ano, durante a VIII Mostra Espírita de Dança – Oficina do Espírito, promovida pelo Instituto de Difusão Espírita (IDE), em Araras, aconteceu a primeira parceria da Abrarte, com a organização do 1° Curso para Coreógrafos Espíritas, fruto de um trabalho conjunto entre o IDE e a Associação. E no dia de Natal de 2009, o Notícias da Abrarte divulgou o lançamento do CD Abrarte Coletâneas, que havia sido proposto durante o Fórum de Salvador, na fundação da Associação.

 

2010-2014

Novos produtos

No ano do centenário de Francisco Cândido Xavier (2010), a Abrarte entrou no clima das comemorações para fazer da cidade de Pedro Leopoldo, terra natal do médium mineiro, a sede da sétima edição do Fórum. Além disso, a Semana Nacional de Arte Espírita, ocorrida de 16 a 24 de outubro, promoveu inúmeras atividades artísticas, entre apresentações, eventos, shows, saraus, seminários, workshops, em 21 cidades de 10 estados brasileiros mais o Distrito Federal. O ano também foi marcado pela inauguração do Portal Arte Espírita, na internet, por entrevistas com membros da diretoria à Rádio Boa Nova AM, à TVCEI e à Rádio Fraternidade, e pela participação da Abrarte em várias reuniões do CFN, em Brasília e São Paulo.

Em 2011, durante o 8º Fórum Nacional de Arte Espírita, realizado na capital federal, novamente os associados se reuniram para eleger a administração, com Cláudio Marins no cargo de presidente e Rogério Silva como vice. No ano seguinte, uma inovação chegou à área de eventos da Abrarte, com a realização do 1º Encontro Nacional de Arte Espírita, realizado simultaneamente com o 9º Fórum, em Caucaia, na região metropolitana de Fortaleza, entre os dias 7 e 9 de junho. A palestra de Haroldo Dutra Dias, com o tema Senhor, que arte queres que eu faça?, realizada durante este evento, foi transformada em DVD, lançado em parceria com o Instituto Ser, em outubro de 2013. Antes disso, em novembro de 2012, aconteceu o lançamento do primeiro livro editado pela Abrarte: Dançando com a Alma, de autoria de Denize Moura de Dias de Lucena, Daniela Luciana Pereira Soares, Mariângela Damiani Gonçales, Eneida Gomes Nalini de Oliveira, Paulo Cézar da Silva e Paula Salles. A obra foi lançada na 1ª Mostra Nacional de Dança Espírita, em Vitória. Depois deste, a Abrarte lançou outros dois livros: Arte no Centro Espírita – Planejamento e Prática, em 2014, no Fórum de Franca, e Círculo de Estudos – Arte e Espiritismo, em 2015, no Fórum de Natal.

A capital de Santa Catarina voltou a sediar o Fórum em sua décima edição, em 2013, em comemoração também aos 25 anos de fundação do Núcleo Espírita de Artes (NEA), instituição que promoveu o evento pela primeira vez. Neste Fórum de Florianópolis aconteceu nova eleição da diretoria, com todos os seus membros reeleitos. Ainda em 2013, a Abrarte dava continuidade à meta de integração com o movimento federativo nacional: em fevereiro, a diretoria reuniu-se com a FERN e lideranças artísticas espíritas do Estado, em Natal; em outubro, o então vice-presidente Rogério Silva participou de reunião em Porto Alegre com a FERGS; e em dezembro, o 2º tesoureiro à época, José Ronaldo Pereira Júnior, participou de reuniões com o movimento federativo e artistas espíritas do Amapá e Pará.

No Fórum de Franca, em 2014, pela primeira vez a Abrarte concedeu a Moção de Reconhecimento a pessoas – físicas ou jurídicas – que contribuíram com o desenvolvimento da arte espírita no país. O primeiro homenageado foi o músico e compositor Moacyr Camargo, de São Paulo. Depois vieram o Instituto Arte e Vida (2015) e Walter Oliveira Alves (2016).

A aproximação com as federativas estaduais continuou na pauta da Abrarte, em 2014, com a realização, em 22 de fevereiro, do encontro O Espiritismo na Arte, em Porto Alegre, em parceria com a FERGS. Em dezembro do mesmo ano, o então presidente Claudio Marins reuniu-se com a Federação Espírita do Amapá, a União Espírita Paraense e trabalhadores da arte espírita da região. Cláudio também se reuniu com a União das Sociedades Espíritas do Estado de São Paulo (USE), em outubro, firmando parceria com esta federativa para a realização do 2º Encontro Nacional de Arte Espírita, que se realizou em maio de 2016, na capital paulista. Foi ainda em 2014 que se oficializou a criação dos dois primeiros Núcleos Abrarte regionais, em Campinas e Belo Horizonte.

 

2015-2017

Parcerias e novos trabalhos

O ano de 2015 começou com a participação de Claudio Marins e Rogério Silva, presidente e vice, à época, no programa Espiritismo e Arte, da FEBtv. As entrevistas foram ao ar nos dias 16 e 30 de março, respectivamente. No 12º Fórum Nacional de Arte Espírita, em Natal, entre 4 e 6 de junho, foi eleita a nova diretoria da Abrarte, com Edmundo Cezar na presidência e Rick Debiazze como vice-presidente. A transmissão dos cargos ocorreu no dia 1º de julho, na USE, em São Paulo. O novo presidente continuou os contatos com artistas, grupos e federativas pelo pais, participando, já no início de sua gestão, de atividades no Rio Grande do Sul, Distrito Federal e Goiás. Vários outros intercâmbios foram estabelecidos, até os dias de hoje, com a participação da Abrarte nas reuniões das comissões regionais do Conselho Federativo Nacional da FEB.

Em 14 de agosto de 2015, entrou no ar o novo site da Associação na internet. Nas semanas seguintes começaram as comemorações de aniversário de 10 anos do Notícias da Abrarte, com a edição nº 500 do informativo (dia 21) e a veiculação do programa Abrarte na TV, em formato de telejornal (dia 28); uma segunda edição do programa foi lançada no dia 30 de outubro.

Fruto do trabalho de integração com federativas estaduais, a Abrarte uniu-se com a FERGS na realização do Intercâmbio de Trabalhadores da Arte no Movimento Espírita, em Porto Alegre, em 5 de março de 2016, e com a USE-SP, com a promoção do 2º Encontro Nacional de Arte Espírita, que englobou atividades do 13º Fórum e da 3ª Mostra Nacional de Dança Espírita, entre 26 e 28 de maio, em São Paulo. O Núcleo BH, por sua vez, estabeleceu parceria com a UEM na realização de vários eventos, como o Encontro Marcado, o Festival de Teatro 5 minutos e o Círculo de Estudos sobre Arte e Espiritismo, além de seminários sobre arte espírita.

Entre 21 e 23 de abril de 2016, o presidente da Abrarte, Edmundo Cezar, participou da XII Jornadas de Cultura Espírita, em Portugal, iniciando importante intercâmbio com trabalhadores espíritas interessados na área da arte. Por fim, uma das mais recentes atividades desenvolvidas pela Abrarte é o grupo de estudos sobre Arte e Espiritismo pela internet, transmitido pelo Portal YouTube, através do aplicativo Hangout, iniciado no dia 7 de julho de 2016, e realizado quinzenalmente, até os dias atuais.

RECEBA O JORNAL GRÁTIS

Digite seu e-mail para receber as novas publicações do J.E.U. por e-mail.

%d blogueiros gostam disto: