A ARTE NA MOCIDADE ESPÍRITA

A Mocidade é um grupo maravilhoso que nos proporciona a capacidade de descobrir o potencial que existe dentro de cada um de nós.

Com o clima de ameaça zero, aos poucos vão surgindo nas relações as potencialidades de cada jovem e a grande forma de se expressar acaba sendo através da arte.

O gosto pela música já é despertado logo no início do curso onde cantamos e falamos dos sentimentos através de letras que unem os nossos corações. É um desabrochar de sensações e sentimentos que nasce a cada encontro, a cada compartilhar de vibrações positivas. Essas letras e melodias também são realizadas por outros jovens que assim como aqueles que estão vivenciando a mocidade passam pelos mesmos processos de transformação e conseguem verbalizar isso através dessas músicas. Quando os encontros acontecem e todas as mocidades, juntas, em uma única voz, declamam esses versos edificantes melodiosos é uma verdadeira chuva de bênçãos.

Outros jovens se sentem tocados por expressar através do teatro, o que vai de mais profundo em seu ser. Quando estão unidos, amigos se sentem seguros para procurar mais formas de se expressar. Acabam se tornando uma folha em branco para que possam contar novas histórias, vivenciar emoções, encontrar com o outro em cena o que leva de mais profundo. Às vezes nem tanto as falas, mas o que se sente no palco é o que determina a intensidade dessa vivência. É o encontro com o desconhecido, com o complexo, com o que é conflituoso, o desconstruir para compor um personagem. E nesse processo que envolve expressão corporal, poesia, dança, dentre tantas outras linguagens, uma das grandes lições: a importância da disciplina para realizar esse trabalho. Aos poucos, a individualidade dá espaço ao trabalho em grupo e o destaque vem do conjunto da obra e não apenas de um ser sozinho.

Existem grandes escritores dentro dos grupos de mocidade que nos tocam com suas poesias, onde suas palavras nos mostram o mundo de forma real, porém sensível. A capacidade de compreender ou de descrever o que carrega em seu coração alivia muitos outros que também estão nesse processo. Percebemos isso através dos cadernos de temas e de atividades que envolvem a escrita.

Há ainda os que através de seus conhecimentos tecnológicos enriquecem o processo fazendo vídeos de momentos, eternizando cada sorriso e lágrima que a experiência de estar na mocidade proporciona.

Existem muitas outras formas de arte que eu poderia passar horas dissertando, mas o espaço é pequeno para a grandiosidade e a importância que ela possui dentro da mocidade. Acredito que Bertold Brecht define bem todas essas vivências quando nos elucida que “Todas as artes contribuem para a maior de todas, a arte de viver”.

Que a Mocidade tenha muita arte hoje e sempre!

Que através da arte, nossos jovens possam encontrar seus caminhos de renovação e auxílio mútuo na transformação do mundo!

Amanda Parera – CEAE Manchester
Transcrito do link: http://alianca.org.br/a-arte-na-mocidade-espirita/

RECEBA O JORNAL GRÁTIS

Digite seu e-mail para receber as novas publicações do J.E.U. por e-mail.

%d blogueiros gostam disto: